Desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazerem as suas próprias necessidades.

Relatório de Bruntland (“Our Common Future”), 1987, adotado pela ONU


O desejo de contribuir para o desenvolvimento sustentável do nosso planeta é intrínseco à cultura empresarial do Chão do Rio – turismo de aldeia, já que esse foi um dos eixos motivadores da sua criação. Após alguns anos de existência, a certificação das suas práticas de sustentabilidade tornou-se essencial, não só como afirmação de tal desígnio, mas também como forma de lhe conferir consistência.

Apesar da abundância de referenciais e rótulos de sustentabilidade existentes no mercado, a BIOSPHERE RESPONSIBLE TOURISM, afirmou-se naturalmente como a certificação a adotar, já que sendo um sistema reconhecido internacionalmente, é também de aplicação universal, independe da escala da unidade.

Os Referenciais Internacionais Biosphere Responsible Tourism foram os primeiros a serem reconhecidos e acreditados pelo Global Sustainable Tourism Council. A Biosphere Responsible Tourim é promovida e desenvolvida pelo Instituto de Turismo Responsável, uma das organizações responsável pela promoção dos princípios da Carta Mundial do Turismo Sustentável, tendo estabelecido um memorando de entendimento com a UNWTO e UNESCO para o efeito.

A Biosphere Responsible Tourism atribui e reconhece o trabalho em prol da Sustentabilidade de Destinos e empresas do setor turístico, certificando as suas boas práticas de sustentabilidade em linha com os seus diversos referenciais internacionais e procurando sempre um forte equilíbrio entre os 3 pilares da sustentabilidade:


I. Económico

As empresas deverão adotar medidas para aumentar a sua eficiência e rentabilidade de forma a poderem continuar a operar, gerar emprego e a remunerar adequadamente o capital investido.

II. Social

As empresas deverão respeitar os direitos humanos, promover a igualdade de oportunidades, tratando de forma justa e honesta não só os seus colaboradores, mas todos os seus stakeholders. De salientar que faz parte de uma política social sustentável a inclusão e participação nas comunidades em que a empresa se insere, nomeadamente lançando e participando em iniciativas locais.

III. Ambiental

As empresas deverão concentrar os seus esforços em conservar e gerir os recursos naturais, assim como proteção da paisagem e do meio envolvente. Isso passa por reduzir a sua pegada ecológica, diminuindo as suas emissões de gases poluentes, apostando na reciclagem, no tratamento adequado dos resíduos, reduzindo os seus consumos energéticos e de água, entre outros.

O Chão do Rio – turismo de aldeia foi a primeira unidade de turismo rural em Portugal a alcançar certificação Biosphere Responsible Tourism (em Junho de 2018).